Diante da preocupação com o elevado risco de disseminação do conoravírus (Covid-19) nos serviços básicos, especializados e hospitalares de saúde bem como na comunidade em geral, dos 42 municípios do Núcleo Regional de Saúde Sul que fazem parte da área de influência da Universidade, o Núcleo de Saúde Coletiva através dos Projetos de Extensão Vigilância em Saúde: Integração, Ensino e Serviço; Gestão do Cuidado em Saúde, do Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Metodologias de Enfermagem – NEPEMENF; Laboratório de Saúde da Mulher, do Departamento de Ciências da Saúde da Universidade Estadual de Santa Cruz (DCS/UESC), se propõe em contribuir com os municípios para o enfretamento da pandemia.

Consciente da dificuldade dos municípios de pequeno porte em produzir informações que esclareçam os profissionais de saúde e a população para o enfrentamento do Covid-19, tanto quanto ao seu manejo clínico, quer seja quanto às medidas que visam prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública e a disseminação da doença, provocada pelo novo vírus.  Neste sentido, a UESC está implementando um conjunto de ações coordenadas, por meio de consultoria técnica, utilizando como ferramenta o trabalho remoto aplicativos e plataformas como: Zoom, Hangout, WhatsApp, Instagram, rádio comunitária da UESC e outros.

De acordo com o reitor da UESC, Alessandro Fernandes Santana, “o objetivo é prestar consultoria ad-hoc e oferecer a partir do conhecimento acumulado, qualificação, aperfeiçoamento, rodas de conversas, mesas redondas e seminários virtuais com os profissionais de saúde”.

A proposta pretende disponibilizar folders, cartilhas, vídeos, boletins epidemiológico, informes atualizados do Covid-19, elaborar Procedimentos Operacionais Padrão (POPs) e planos e contingência em parceria com os municípios que se propuserem a estabelecer esta parceria. Para tanto esse processo será tecido por uma Rede de Petição e Compromisso para atender as demandas solicitadas, a partir dos compromissos e responsabilidades pactuados entre os municípios e os proponentes do projeto.

O grupo acredita que a conjugação de esforços poderá potencializar novas ideias e possibilitar a superação das dificuldades postas. A sua operacionalização requer a implementação de um conjunto de ações e atividades, como: manejo clínico dos profissionais com usuários sintomáticos e assintomáticos, em especial na atenção básica;  cuidado de si e do outro; cuidados a pessoas em situação de rua, do domicilio e peridomicílio (residência/casa e seu entorno);  diluição de cloro para limpeza, utilização de cuidados ao chegar em casa; uso de Equipamentos de Proteção Individual, com destaque ao uso de máscaras . Como também a capacitação do profissional da saúde que atua no Hospital Regional Costa do Cacau, na Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, no Hospital de Base Luis Eduardo Magalhães e Unidade Básica de Saúde da área de abrangência da UESC bem como a educação em saúde do indivíduo, família e comunidade.

FONTE: ASCOM – UESC

Categorias: Ações